Comprar um seminovo: 5 pontos para ficar atento

Você já pensou em comprar um seminovo? Se você quer um carro na garagem, mas não está disposto a pagar os altos preços pedidos no mercado atualmente, provavelmente essa é a sua melhor opção. Afinal de contas, um automóvel nesse estado já perdeu grande parte do seu valor, mas ainda está muito bem conservado e não apresenta grandes problemas mecânicos a serem resolvidos.

No entanto, é fato que praticamente todo mundo conhece alguém que já tentou comprar um veículo usado e teve uma má surpresa. É normal do mercado, especialmente quando a compra é feita de qualquer jeito, sem preocupações. Por isso, é importante se prevenir e ficar atento a muitos pontos na hora de comprar um seminovo para não se arrepender e fazer um bom negócio.

E aí, você quer comprar um seminovo? Se sim, siga a leitura do ponto abaixo para conhecer 5 pontos a ter atenção na hora!

1. Veja a quilometragem na hora de comprar um seminovo

Um dos primeiros pontos a ter em mente na hora de comprar um seminovo é a quilometragem do automóvel. Isso porque ele deixa de ser um “seminovo” se tiver determinada quilometragem, sabia?

Pois é! Apesar de muita gente tratar “seminovo” e “usado” como sinônimos, eles não são. Na verdade, um seminovo é um carro que obedece a certos requisitos. São eles:

  • um dono;
  • menos de 3 anos de idade;
  • menos de 20 mil quilômetros rodados por ano (média nacional).

Por exemplo, um carro de 3 anos de idade ainda é chamado de seminovo se tiver até 60.000 quilômetros rodados. Se tiver mais do que isso, é considerado “usado”.

O mesmo vale para um carro com 1 ano e meio e que tem 40 mil quilômetros rodados. Ele ultrapassa a média de 20 mil por ano.

Portanto, olhe bem para a quilometragem do seu modelo e compare com o ano de fabricação. Se ele tiver mais de 3 anos ou tiver mais de 20 mil quilômetros rodados por ano, então ele não é um seminovo.

2. Compre um seminovo de concessionárias ou plataformas

Você pode comprar seminovos de concessionárias ou plataformas como a Sul Carro, mas também pode comprar de vendedores particulares, pessoas físicas que estão negociando no mercado.

A última opção é a favorita das pessoas, mas é também a mais perigosa. Isso porque os vendedores particulares não podem oferecer as garantias que as pessoas jurídicas podem, como Vistoria Cautelar, análise de documentos e muito mais.

Portanto, para jogar de maneira mais segura, opte por fazer negócios com uma empresa conceituada. Vale mais a pena pagar R$ 5.000,00 a mais no preço do carro do que lidar com os problemas que virão depois.

3. Verifique a documentação do automóvel

A documentação do automóvel que você pretende comprar deve ser analisada com muito cuidado. É importante verificar se o veículo não passou por algum tipo de sinistro no passado (incluindo enchente), se ele não foi roubado ou se está envolvido em algum processo judicial.

Em todos esses casos, a compra não deverá ser feita, pois o produto inevitavelmente gerará problemas para você, se não do ponto de vista jurídico, do ponto de vista estrutural.

Portanto, olhe a documentação e tente identificar essas questões antes mesmo de fazer uma proposta ao vendedor.

4. Faça um test drive do jeito correto

Se você decidiu comprar um seminovo, precisará fazer um test drive para sentir o carro. Nessa hora, você deverá analisar principalmente quatro elementos. São eles:

  • motor: quanto tempo leva para ligar? Ele engasga na direção?;
  • suspensão: como ela reage ao passar por obstáculos?;
  • freio: quanto tempo leva para o carro frear totalmente depois de acelerado?;
  • pneus: qual a qualidade deles? Estão balanceados e alinhados?

5. Pesquise o preço no mercado

Por fim, antes de comprar um seminovo e fazer o pagamento, pesquise no mercado para entender se o preço cobrado está na faixa de preço do segmento. Isso porque tanto o carro caro demais, quanto o barato demais, podem ser más notícias.

Se o veículo estiver muito abaixo da média da Tabela Fipe, então pode ter algum problema “escondido” e o vendedor quer se livrar do automóvel o mais rapidamente possível. Já se ele estiver muito caro, pode não valer a pena fechar negócio e você pode encontrar uma alternativa mais interessante.

Pronto! Agora você já sabe o que olhar na hora de comprar um seminovo e pode tomar o cuidado necessário para não ser enganado e nem acabar sofrendo algum tipo de golpe ou problema. Com esses cuidados, poderá fazer uma boa compra e sairá satisfeito do negócio, com um veículo de boa qualidade na garagem e sem ter pago um preço absurdo por ele. É ou não é um ótimo custo-benefício?

Gostou das nossas dicas? Então comente abaixo dizendo qual modelo de carro você tem interesse em comprar!