Roda dos sabores do café: o que é e como te ajuda a apreciar a bebida

Se você adora tomar um café quentinho em diferentes situações, veja como funciona a roda dos sabores e conheça muito mais aromas dessa bebida deliciosa!

Tomar café é um dos hábitos mais antigos da história da humanidade. Historiadores ainda não encontraram registros oficiais sobre a origem dessa bebida, mas sabe-se que o café é originário da Etiópia, país localizado na África Oriental.

Ao longo do tempo, a forma e os contextos em que o café é consumido variaram de acordo com a época e a sociedade. Registros apontam que a primeira loja de café foi aberta em Veneza, em 1645, e diferentes sociedades têm um jeito particular de prepará-lo.

Por isso, se você adora essa bebida e está sempre buscando maneiras de preparar o melhor café, confira mais sobre as rodas dos sabores do café, ritual criado no fim do século XX e que vem ganhando cada vez mais espaço entre os amantes dessa bebida!

O que é

As rodas são um conjunto de três seções diferentes que identificam as notas de aromas e sabores considerados positivos. A primeira versão dessa roda foi criada a partir de uma parceria entre um amante de café e uma cientista da Universidade da Califórnia.

Essas rodas foram criadas a partir do momento que o mercado de café começou a disponibilizar grãos de qualidade superior, na década de 90. A Associação Americana de Cafés Especiais (SCA, em inglês) procurou pesquisadores que já tinham criado um sistema de identificação sensorial para vinhos.

Inicialmente, a roda de aromas agregava alguns sabores e aromas de café, mas hoje, já é possível ao degustador identificar mais de 150 atributos dessa bebida! Mesmo para quem ama a bebida e conhece bem os tipos de grãos, é difícil saber todos esses atributos. Assim, a roda também é ótima para aprender novos sabores e aromas de café, apresentando um visual e uma linguagem colorida e interativa.

Como funciona

O requisito para usar essa ferramenta é estar provando um café de origem especial, 100% arábica, já que ele é rico em aroma e sabor únicos, apresentando características distintas.

A ideia dessa roda de sabores não é dizer qual café é o mais adequado para o seu gosto, mas identificar as características sensoriais mais marcantes de um tipo de grão.

Para usar essa roda de sabores, você deve primeiramente preparar uma xícara de um bom café. Uma dica simples para isso é escolher um varietal de origem, prestando atenção à moagem e ao tipo de torra.

Nas rodas mais atuais, o degustador deve começar a percorrê-las de dentro para fora, começando do primeiro anel (dendograma). Nesse estágio inicial, a roda é dividida em nove atributos: floral, frutado, doce, verde/vegetal, azedo/fermentado, especiarias, assado e noz/cacau.

O primeiro passo na hora de degustar era inspirar o perfume do café e perceber a que memórias ou aromas ele te remete. Só depois você pode tomar o primeiro gole da bebida e acompanhar quais são as suas reações ao gosto.

Retorcer a face pode indicar que o sabor pode apresentar algo mais azedo, enquanto fechar os olhos com delicadeza pode indicar um sabor mais adocicado. Via de regra, é bom saber diferenciar os quatro sabores básicos captados pelas papilas gustativas em nossa língua: azedo, amargo, salgado e doce.

Depois de ingerir o primeiro gole, o degustador pode partir para o segundo anel da roda (também conhecido como diagrama de dispersão dos sabores do café). O segundo anel é fruto do primeiro: se você identificou o sabor doce no anel inicial, o segundo vai te trazer variações desse sabor (caramelo, chocolate, etc). Por fim, o terceiro anel traz identifica a origem pontual do aroma ou sabor percebido.

Além de ter a oportunidade de provar cafés de excelente qualidade, a roda de sabores te permite treinar o paladar e conhecer uma maior variedade de atributos dessa bebida deliciosa. Após começar a usar a roda, você vai perceber que você vai sentir o sabor de bebidas (que não se restringem ao café) com mais atenção e prazer.