Como fazer publicidade infantil sem infringir as regras? Saiba mais

Todos os profissionais do meio do marketing sabem que, para fazer com que uma pessoa compre um determinado produto, qualquer que seja ele, eles devem direcionar estrategicamente a propaganda daquele produto para a pessoa certa, que irá sentir a necessidade real de adquiri-lo. E isso também acontece com o público infantil, que é um grande mercado indireto de possíveis consumidores dos mais diversos tipos de produtos. Mas afinal, como fazer publicidade infantil sem infringir as regras impostas exclusivamente para esse público?

Para as pessoas que têm dúvidas sobre essa questão, no artigo de hoje, iremos analisar com mais detalhes sobre como os profissionais do meio podem pensar em como fazer publicidade infantil sem infringir as regras vigentes.

O que é o público infantil? Por que a necessidade de uma abordagem específica de vendas para essa faixa etária? 

O público infantil é composto por crianças até 12 anos de idade completos. No Brasil, atualmente, qualquer tipo de marketing que seja feito sem os devidos cuidados para esse público, está passível de sofrer com diversas punições. E essa realidade se dá até mesmo por um fato muito simples, que é o de que as crianças de até 12 anos de idade, são muito mais influenciáveis do que qualquer outro tipo de público alvo que possa ser imaginado pelos profissionais de marketing.

A verdade é que, como uma criança vai ter um discernimento mais elaborado do que um adulto, profissional de marketing, que estuda os comportamentos específicos que levam uma pessoa a consumir determinado produto? Certamente essa não é uma luta justa de ser feita.

Por isso que, as empresas que pensam na questão de como fazer publicidade infantil sem infringir as regras, devem se voltar exclusivamente para os pais dessas crianças, passando para elas, a possível necessidade que a criança possa ter em relação a determinado produto. 

Como exemplo básico, podemos pensar em uma equipe de marketing que esteja tentando vender uma bola no mercado, ela pode explicar para os adultos todos os benefícios que os seus filhos terão se ganharem uma bola nova, como os relacionados à sua saúde e uma vida mais ativa. Mas essa propaganda, de maneira alguma, pode transmitir qualquer mensagem para a criança. 

Mas afinal, como fazer publicidade infantil sem infringir as regras?

Para conseguir trabalhar da melhor maneira pensando no público infantil, a primeira coisa que qualquer profissional de marketing e até mesmo de vendas deve ter, é empatia com a realidade de todas as pessoas, considerando sempre, a diversidade de classes sociais e status sociais que existem aqui no Brasil. 

A verdade é que, de uma maneira geral, todos os pais sonham em dar do bom e do melhor para o seu filho pequeno.

Os pais sonham desde sempre com esses momentos, desde quando a criança foi planejada e esperada, sonhando a dias com o nascimento do pequeno, procurando saber qual é o significado de sonhar esperando filho, criando toda uma expectativa em relação ao crescimento da criança, assim mesmo são os pais e é exatamente dessa maneira que uma criança planejada é esperada.

Mas a verdade é que, uma criança pequena traz consigo inúmeras necessidades e, consequentemente, inúmeros gastos. De uma maneira geral, não é por falta de vontade que um pai não compra um brinquedo para o seu filho, mas sim, por falta de condições financeiras para fazer essa aquisição.

Mas então, o que compete ao profissional do marketing?

É claro que, mesmo sendo empático, o profissional do marketing e de vendas precisa vender o seu produto para garantir o seu próprio sustento. Então a dica que trazemos por aqui, além da empatia, é que o profissional se utilize de todo o seu conhecimento teórico e técnico adquirido para mirar os produtos certos, para o público certo de pais.

Os produtos de maior valor aquisitivo, devem ser mais visualizados pelos pais que possam comprá-los sem prejudicar o seu orçamento geral.

Já os produtos com um custo mais acessível, podem ser direcionados para os pais de uma classe social mais carente, trazendo para esse público, produtos, brinquedos e serviços, que estejam de acordo com a sua realidade e possibilidade de aquisição. 

Com essa estratégia relativamente simples de como fazer publicidade infantil sem infringir as regras, todos os públicos poderão ser igualmente beneficiados, sendo o profissional do marketing, um verdadeiro filtro para adequar cada produto em sua realidade específica, fazendo dessa maneira, com que todas as crianças possam ter acesso à brinquedos de qualidade e procedência durante o seu dia a dia.

Aprendendo em como fazer publicidade infantil sem infringir as regras, esse profissional de marketing certamente se encontrará qualificado para vender qualquer tipo de produto, para qualquer público que desejar, dado que, sobre o desafio maior de como fazer publicidade infantil sem infringir as regras, ele já terá obtido muito êxito.