Como pintar a casa sozinho? Conheça algumas dicas

Pintar a casa sozinho exige alguns truques e materiais de pintura. No entanto, não precisa se preocupar com a parte da infraestrutura. Você não vai precisar quebrar a parede para colocar um  parafuso e uma arruela pressão inox, por exemplo. Essa é uma boa notícia, já que pintar é um trabalho externo. Os materiais necessários para pintar a casa sozinho são:

  • Material para proteger os móveis e o chão como jornal, lona ou plástico;
  • Extensor de solo;
  • Tinta;
  • Pincéis e rolo;
  • Lixa;
  • Escada;
  • Bandeja para tinta;
  • Espátula;
  • Pano para limpeza;
  • Roupas e sapatos velhos;
  • Entre outros. 

Em algumas situações serão necessários mais alguns materiais. Vai de acordo com sua necessidade na hora da pintura.

É comum adiar a pintura das paredes de sua residência por não ter indicações de bons profissionais para realizar o serviço. Pode ser que o custo de um pintor também seja alto. 

No entanto, isso não precisa ser uma barreira para você. É possível pintar a casa sozinha e com qualidade. Dessa forma, você ainda economiza dinheiro. Você pode envolver a família inteira no trabalho e ter bons momentos também. 

Confira algumas dicas para pintar a casa sozinho:

1 – Entenda a quantidade 

O seu objetivo é economizar. Por isso, é fundamental não gastar mais com tinta do que o necessário. Calcule bem a quantidade de tinta que você vai precisar. Basta multiplicar a largura da parede pela altura. Depois, multiplique o resultado pelo número de camadas a serem pintadas. Essa é a metragem final.

Em geral, as latas de tintas mostram quantos metros são cobertos. Se você ainda tiver dúvidas, pode fazer a medição e conversar com os vendedores. 

2 – Misture a tinta 

Mesmo ao comprar tintas da mesma marca e da mesma cor, alguns lotes diferentes podem ter pequenas alterações na tonalidade. Isso pode ser imperceptível nas latas, mas pode ficar aparente nas paredes. Por isso, misture toda a tinta em um único recipiente antes de pintar. 

3 – Compre com cuidado 

É muito comum gostar de uma cor do catálogo, mas a cor ficar diferente depois da pintura. Para evitar imprevistos e gastos desnecessários, o ideal é comprar uma porção menor de tinta para verificar se ela fica como você deseja na parede. 

4 – Proteja tudo 

Pintar a casa não precisa de sujeira nem estragos. Por isso, cubra o chão com papelão ou plástico. O plástico é menos recomendado por não absorver tanto a tinta e ser menos sustentável. 

Outra dica relevante é proteger dobradiças de portas. Dessa maneira, o pigmento não vai prejudicar o funcionamento. Vaselina líquida impede que a tinta grude. Já os rodapés podem ser protegidos com fita crepe e maçanetas com papel alumínio. 

5 – Utilize a técnica do W 

Pode ser difícil acertar a quantidade de tinta ideal para toda uma parede. Portanto, siga a dica da técnica do W. Antes de pintar uma parte da parede, faça um W nela. E então pinte até a letra desaparecer. Dessa forma, a pintura ficará uniforme e homogênea.