Guia para conhecer diferentes tipos de vinho

diferentes tipos de vinho

O mundo dos vinhos é extenso e cheio de complexidades,  como os tipos existentes, as maneiras de cultivo, seus diversos sabores, as melhores harmonizações e até seus valores.

Quem nunca se viu um pouco perdido quando precisou escolher um vinho para uma ocasião, mesmo que consumisse no dia a dia ou fosse até mesmo um conhecedor?

Se trata de um sentimento normal que até o mais experiente dos sommeliers já teve dúvidas, isso porque o campo da enologia é profundo e diversificado. Dominar essa arte leva tempo e estudo.

Para te ajudar a entender um pouco mais sobre esse universo, listamos aqui os tipos de vinho existentes, suas diferenças e harmonizações para você não tenha que passar horas no mercado ou na internet em busca de seu vinho:

●      Classe

Antes de falarmos sobre um tipo de uva, é importante entender esta classificação, pois ela está em quase todos os rótulos e é o que determina o estilo da bebida e sua graduação alcoólica:

  • Vinhos leves: grau alcoólico entre 7º e 9,9º
    • Vinhos de mesa: Com graus entre 10º a 13º
    • Champagne: estes espumantes têm gradação entre 14ºe 18º
    • Compostos: Preparados com óleos animais ou vegetais, seus graus alcoólicos estão entre 15º e 18º
    • Licorosos: com notas similares aos licores, apresentam entre 15º a 18º de graduação alcoólica.

 ●     Tintos

O mais tradicional dos vinhos, sua cor e sabores são oriundos do processo de maceração, que é realizado com as cascas da uva tinta.

Elas descansam com o mosto, que são as uvas juntas que vão fermentar e assim dão as principais características da bebida. Versátil à mesa, este tipo de vinho vai bem não só com carnes leves e pesadas, como massas também.

●     Brancos

O modo de produção deste tipo de vinho é parecido com o do vinho tinto, no entanto, ao invés de deixar as cascas junto ao mosto, ao fazer vinho branco os elementos ficam separados.

As uvas, que curiosamente não precisam ser obrigatoriamente brancas, uma vez que também pode obter-se vinho branco de uvas vermelhas, são prensadas devagar para não esmagar a semente e as cascas e então mantidas em baixa temperatura para manter os característicos sabores leves e frutuosos. Este vinho se harmoniza muito bem com frutos do mar e carnes brancas.

●     Espumantes

Podendo ser rosé, tinto ou ainda branco, estes são os vinhos com borbulhas. Feito com diferentes uvas, é repleto de sabor e seu efeito borbulhante realça o sabor e o torna uma experiência diferente dos demais. Apesar de ter nascido de um erro no engarrafamento do vinho, hoje é famoso nas mesas e cai muito bem com sobremesas. 

●     Rosés

  • Tradicional: O processo padrão de maceração, com sementes, cascas e também o mosto junto ao todo. Mantém-se então de 8ºC a 12ºC e voilá.
    • Sangria: Retira-se cerca de 10% do mosto das uvas prensadas antes do processo de fermentação e é desta parte separada que se obtém o rosé.
    • Corte do Vinho: Abominado pelos apreciadores e alguns produtores, esta forma mistura o vinho tinto já vinificado com vinho branco e é esta mistura que, de acordo com especialistas, retira sabor do produto final.

Os vinhos rosés combinam muito com pizza ou ainda comida japonesa.

●     Fortificados

Nesta seção de vinhos estão aqueles que têm a mistura de outros tipos de destilados adicionados à sua composição e assim aumentam seu teor alcoólico.

É muito utilizado como ingrediente na culinária e combina perfeitamente com queijos fortes.

Aproveite estas informações e marque presença levando o vinho perfeito à ocasião!