Qual a diferença entre juros simples e compostos?

Conheça melhor os tipos de juros para fazer investimentos mais assertivos!

Para quem está com vontade de começar a investir, aprender sobre juros simples e compostos é o tema principal para conseguir entender melhor sobre os seus investimentos e quanto você consegue ganhar com eles.

Os juros em si são um valor a mais aplicado em algumas operações financeiras. Durante toda a sua vida, você pode ter que pagar juros quando realiza um empréstimo ou financiamento, ou recebê-los quando investe em algum título ou empresta dinheiro aos bancos.

Dependendo do investimento que você realiza, pode receber os rendimentos da operação pelos juros simples ou compostos, sendo que, no último caso, é possível contar com uma calculadora de juros compostos para verificar quantos rendimentos você conseguirá receber da operação.

Antes de ir para uma calculadora, é importante entender melhor sobre esses dois tipos de juros, o que você ganha com eles e de que forma é feito o cálculo de cada um no momento de receber seus rendimentos!

O que são juros simples?

Os juros simples representam uma porcentagem fixa do valor principal que não muda com o passar do tempo, onde você pagará ou receberá esse valor até o fim da operação financeira. Esse tipo de juros é muito visto em nossas transações mais cotidianas, como os juros dos cartões de crédito, financiamentos e alguns modelos de empréstimos.

Um bom exemplo para entender melhor esse tipo de juros é imaginar o seguinte cenário: uma pessoa faz um investimento no valor de R$ 1.000 com uma taxa mensal de juros simples de 5%. Isso faz com que todo mês o investimento dela tenha um rendimento de R$ 50 e fique assim até ela retirar o dinheiro da aplicação.

Dessa forma, todos os meses ela terá um ganho de R$ 50 e conseguirá aumentar seu patrimônio conforme deixa o dinheiro investido.

O que são juros compostos?

Os juros compostos basicamente são juros sobre juros. Nesse tipo de operação, o investimento que você realiza pagará um valor de juros sobre o valor inicial investido mais os rendimentos gerados em operações anteriores.

Para explicar melhor, podemos pegar o mesmo exemplo do tópico anterior. Se você investe R$ 1.000 com uma taxa de juro composto mensal de 5%, significa que, ao final do primeiro mês, você receberá R$ 50 de juros, ficando com R$ 1.050 no total.

Já no segundo mês, a taxa de juros de 5% será aplicada sobre os R$ 1.050, que é o valor inicial acrescido dos juros do mês anterior, fazendo com que você fique com um total de R$ 1.102,50. Se esse investimento fosse feito com os juros simples, a taxa de juros sempre seria aplicada somente no valor inicial investido, e nunca no que rendeu.

O efeito dos juros compostos pode ser observado melhor com o passar do tempo, onde podemos ver com mais clareza seus resultados se comparados com os juros simples.

Como calcular cada um dos juros?

Para você conseguir ter sucesso nos seus investimentos, é preciso saber como se faz o cálculo de cada um dos tipos de juros para, assim, saber quanto você receberá ao final do período de cada operação financeira.

Separamos a seguir as fórmulas utilizadas para calcular os juros simples e os juros compostos para você poder utilizá-los no seu dia a dia.

Fórmula do juro simples

A fórmula dos juros simples é composta pelo valor inicial investido, taxa de juros e tempo em que o dinheiro ficará aplicado, ficando assim:

Valor inicial X taxa de juros ÷ 100 X tempo de aplicação = juros simples

Aplicando essa fórmula nos exemplos mostrados anteriormente, ficaria assim:

1000 X 5 ÷ 100 X 1 = 50

Isso mostra que se o valor inicial for de R$ 1.000 e, se ele ficar aplicado em uma operação que tenha um rendimento de 5% ao mês, você receberá R$ 50 de juros simples.

Fórmula de juros compostos

Já a fórmula dos juros compostos é um pouco mais complicada que a dos juros simples, mas seguindo a fórmula fica fácil. Ela possui o valor inicial a ser investido, taxa de juros e o tempo de aplicação, igual tem na fórmula de juros simples, ficando assim:

Valor inicial X (1 + taxa de juros ÷ 100) X tempo = juros compostos.

Ao aplicar essa fórmula nos exemplos mostrados anteriormente, ficaria assim:

1000 X (1 + 5 ÷ 100) X 1 = 50

Outra forma de calcular o valor que você recebe de juros compostos a cada mês é somando + 1 ao valor dos seus juros. Por exemplo, um juro de 5% acrescido de 1, ficaria igual a 1,05 que se multiplicado ao valor inicial investido mostraria os juros a ser recebidos em cada mês.