Auxílio Emergencial Negado: como reclamar?

Auxílio Emergencial Negado

Milhares de brasileiros tiveram o Auxílio Emergencial negadoe não sabem como devem proceder. Nesse sentido, estamos aqui para te ajudar.

Desse modo, no post de hoje você verá como pode lidar com essa situação. Bem como, vamos te mostrar em quais casos você pode contestar o Auxílio Emergencial negado.

Que tal saber tudo sobre esse assunto e resolver a sua situação? Para isso, acompanhe essa leitura até o final e fique por dentro do tema. Confira!

Como resolver o Auxílio Emergencial negado?

De antemão, saiba que muitas famílias estão passando por essa situação. Segundo apuramos, os dados coletados pela Dataprev podem estar desatualizados.

Além disso, é necessário que todos os requisitos para ter acesso ao auxílio sejam cumpridos. Desse modo, se você recebeu o Auxílio Emergencial no ano passado, talvez não receba neste ano.

Afinal, se a renda da família tiver aumentado, talvez vocês não se encaixem mais como possíveis beneficiários.

Todavia, se você tem direito ao benefício e ainda assim ele foi negado, veja como proceder agora!

Conteste a negativa

  • Primeiramente, confira o status do seu pedido de Auxílio Emergencial. Isso pode ser feito nesse link;
  • Desse modo, se o status estiver como negado, é possível clicar no ícone de contestação dentro do próprio site;
  • Em seguida, você precisará confirmar que deseja fazer essa solicitação. Clique em “sim” e pronto! A sua contestação foi feita corretamente.

Ressaltamos que para acessar o seu cadastro no auxílio é necessário ter os seguintes dados:

  • Nome da mãe completo;
  • Seu nome completo;
  • CPF;
  • Data de nascimento.

Não aprovaram a minha contestação. E agora?

Sob o mesmo ponto de vista, se você já fez a contestação e eles negaram, fique calmo(a). É possível realizar um novo pedido de auxílio.

Algumas pessoas que estão em situação de “aperto” financeiro, podem procurar a defensoria pública para analisar a sua situação com mais cautela.

Quando posso contestar essa recusa?

Atualmente, há alguns casos de recusa do Auxílio Emergencial que cabem recurso, são eles:

  • Se você foi considerado(a) morto(a) pelo sistema;
  • Menores de idade também podem recorrer;
  • Se você recebe o seguro-desemprego;
  • Dentre outras situações bastante específicas.

Quando não posso contestar essa recusa?

Em contrapartida, há alguns casos em que você realmente não tem direito ao benefício. Ou seja, a resposta de Auxílio Emergencial negadoestá certa. São as seguintes situações:

  • Se algum integrante da sua família está recebendo o auxílio;
  • Bem como, se você foi dependente de alguém no Imposto de Renda no ano anterior;
  • Se você é político, ou seja, se cumpre algum mandato eletivo;
  • Por fim, servidores públicos não têm direito a esse benefício.

Importância desse benefício para o país

Atualmente, o Auxílio Emergencial contempla mais de 45 milhões de brasileiros. Nesse sentido, esse benefício está ajudando a colocar comida na mesa de muitas famílias.

Ademais, o programa começou logo após o surgimento da pandemia do novo coronavírus. Desde então, ajuda muitas famílias que contam com esse valor para comer, pagar água, luz e realizar outras necessidades básicas.

Segundo Paulo Guedes, Ministro da Economia, o Auxílio Emergencial deverá ser mantido no Brasil por mais 3 meses.

Nesse sentido, Guedes disse em entrevista, que isso precisa ocorrer até que toda a população adulta esteja vacinada.

Desse modo, a retomada da economia ocorrerá de forma mais assertiva e com maiores índices de sucesso.

Dicas de como investir o auxílio

Por fim, vamos te mostrar algumas dicas sobre como utilizar o seu Auxílio Emergencial com sabedoria. Veja só:

  • Antes de mais nada, o mais importante é se alimentar. Sabemos que isso pode parecer óbvio, mas diante de uma crise, muitas pessoas querem correr para pagar as contas e se esquecem do básico, que é comida e água;
  • Ademais, o governo proibiu o corte de água e luz. Todavia, se possível, pague essas contas. Assim, você evita que uma bola de neve de dívidas comece na sua vida e comprometa até mesmo o seu nome. Lembre-se que essas contas também podem levar o seu nome para o Serasa e para o SPC;
  • Bem como, reflita antes de gastar qualquer centavo e organize a sua vida financeira. Isso significa anotar todos os ganhos (receitas) e também todas as dívidas (despesas). Costumamos brincar que para “sair de um buraco” precisamos saber a sua profundidade. Em síntese, saiba tudo sobre as suas finanças;
  • Não empreste esse dinheiro para ninguém! Nesse sentido, tenha em mente que todos estão no mesmo barco. Desse modo, se alguém precisar de ajuda, ofereça auxílio mas nunca comprometa o seu benefício;
  • Seja realista! Cuidado com promoções, descontos, ofertas e outros sonhos de consumo. A hora requer muita cautela e zelo com o dinheiro!

Aprendeu mais sobre o Auxílio Emergencial negado? Quer receber outros conteúdos relacionados ao universo financeiro?

Então, ative as notificações da nossa plataforma e saiba tudo sobre cartões de crédito, instituições bancárias e outras informações sobre economia.