Perigos que fogões velhos ou danificados causam à saúde e à segurança

Confira os riscos que fogões danificados ou velhos podem oferecer para saúde e segurança de sua família.

O fogão é um item fundamental da cozinha. É nele que preparamos todas as refeições e, por isso, é importante que ele esteja sempre em perfeitas condições. Ter um fogão moderno não é apenas uma questão de possuir o último modelo de eletrodoméstico disponível no mercado, mas, sim, de cuidar da segurança e da saúde.

Um fogão velho ou danificado traz vários problemas para quem o usa, desde tornar mais lento o preparo de alimentos, até causar problemas respiratórios em toda a família. Por essa razão, devemos sempre ficar atentos, analisar qual é a melhor hora de trocar esse eletrodoméstico e evitar os riscos que ele pode trazer para a nossa segurança.

Confira agora 5 problemas que fogões velhos e danificados causam e que podem afetar a nossa qualidade de vida.

1 – Vazamento de gás

O vazamento de gás é uma das grandes preocupações de quem possui fogão, pois, por ser inflamável, pode provocar acidentes sérios dentro de casa. É recomendado sempre verificar a qualidade das instalações de gás da sua residência, seja no botijão ou nas tubulações do gás encanado.

Com o tempo, o desgaste do fogão pode dificultar para que essa ligação com o gás seja realizada de maneira correta e de modo que não tenha vazamentos, então é importante ficar atento aos encaixes.

Além disso, os botões costumam ser um dos primeiros pontos a dar problema quando o fogão começa a ficar mais velho, e, como são os principais responsáveis pela saída de gás, é bem provável que eles possam deixar vazar gás mesmo quando o fogo estiver desligado.

2 – Possíveis queimaduras

Quando temos que usar o fogo para qualquer coisa, uma das preocupações é o risco de se queimar, e, ao cozinhar todos os dias no mesmo fogão, acabamos nos acostumando com possíveis desregulagens na hora de ligá-lo ou desligá-lo. Porém, para quem não está acostumado, existe o risco de queimaduras ao usar o fogo.

Por essa razão, é fundamental trocar o seu fogão assim que os queimadores apresentarem algum tipo de dano. Dessa forma, você garante que ele funcione de maneira eficaz e sem oferecer nenhum perigo para você e sua família.

3 – Poluição na casa

Com o tempo, os fogões ficam enferrujados e isso representa um grande risco para a saúde, já que, ao ligar o fogo, essa ferrugem entra em contato com o calor do fogão e emite gases que podem prejudicar nossa respiração.

Quando a ferrugem está em áreas que não têm contato direto com o fogo, como os pés do eletrodoméstico, por exemplo, não há tanto problema. Porém, quando ela ocupa as bocas ou o forno, é um dos sinais que você precisa para saber que é a hora certa de trocar esse eletrodoméstico.

4 – Dificuldade para ligar

Uma das principais diferenças entre um fogão velho e um novo é o tempo que este último demora para ligar. Em outras palavras, fogões mais antigos demoram mais para acender e isso sempre causa aquele susto, pois não imaginamos quando ele vai funcionar.

Esse é um grande risco porque quanto mais tempo ele demora para ligar, maior é o vazamento de gás e mais alta é a chama, o que pode provocar queimaduras ou acidentes mais graves.

5 – Maior custo

É bem comum as bocas do fogão ficarem sujas, e, por essa razão, os queimadores não funcionarem direito. Isso faz com que você tenha um custo recorrente com técnicos para fazer uma limpeza profunda. Porém, mesmo eliminando essa sujeira, o eletrodoméstico não será o mesmo de antes.

Em outras palavras, o gasto com pequenos ajustes constantemente em um fogão mais antigo pode não valer a pena a longo prazo, já que, com um fogão novo, você não teria que se preocupar recorrentemente com esses problemas.