Alerta e cuidados com o overtraining: veja como treinar da maneira certa!

Você sabe o que é overtraining? Neste artigo, vamos falar um pouco sobre essa síndrome e como ela pode ser tratada para melhorar sua rotina de treino!

Nunca é tarde para começar uma atividade física, isso é fato. Incluir exercícios na sua rotina é uma maneira de melhorar a disposição durante o dia a dia, além de ser uma forma de cuidar mais do seu corpo e mente. De fato, essa é sempre a melhor escolha!

Porém, os exercícios só têm efeito quando você pratica na medida certa e com um acompanhamento profissional. Não basta apenas sair para fazer exercícios ou começar a tomar suplementação como o Whey Protein sem ter a recomendação de um profissional.

Por conta disso, muitas pessoas acabam sofrendo com o overtraining. Principalmente, pessoas que são sedentárias, que não fazem nenhum tipo de exercício e de uma hora para outra começam a treinar. Recompensar o tempo perdido com excesso de exercícios não é a melhor maneira.

Acompanhe o conteúdo para saber mais sobre o assunto e algumas medidas de cuidados em relação a isso. Cuidar da saúde é bom, mas que seja da maneira correta!

O que é overtraining?

O overtraining é um termo bastante conhecido pela medicina esportiva e também pelos atletas de alto rendimento. Outras pessoas a conhecem como a Síndrome do Sobretreinamento e esse estado pode causar tanto para um atleta profissional, como para uma pessoa que está iniciando a rotina de exercícios uma diminuição de rendimento excessiva.

Além disso, o overtraining acompanha sintomas que incluem a fadiga muscular, além de algumas alterações psicológicas, sociais, cognitivas, físicas e fisiológicas.

Como o próprio nome já diz, a causa maior para isso acontecer é o treino excessivo que, em muitos casos, é feito por pessoas que estão querendo repor o tempo perdido. Pessoas que estão há anos sem treinar e acabam querendo fazer tudo de uma vez, podem sofrer severamente as consequências.

Cuidados essenciais para não ter um overtraining

Os primeiros sintomas de overtraining são: cansaço excessivo, fadiga, entre outros que já foram mencionados. De fato, tanto o cansaço físico como o psicológico podem afetar a rotina de treino logo de cara, tudo isso, pois o atleta acaba fazendo mais exercícios do que o corpo pode aguentar.

A melhor forma de evitar o overtraining é não fazer exercícios em excesso. Pode parecer algo repetitivo, mas é de extrema importância frisar isso para que a pessoa que está começando agora na academia não acredite que ao fazer diversos exercícios de uma vez, pode aumentar ou melhorar o seu condicionamento.

É pelo excesso que as pessoas acabam se machucando e, muitas delas, após ter um caso de overtraining acabam desistindo da academia, deixando a saúde de lado. De fato, a melhor maneira de lidar com a situação é fazendo exercícios, acompanhado de um profissional, para que não te sobrecarregue e vá evoluindo com o tempo.

Quando o overtraining é diagnosticado cedo, é possível reverter o quadro descansando diariamente às oito horas recomendadas por noite, além de uma alimentação balanceada. Os médicos dizem que a melhor maneira de tratar um problema é evitando que ele apareça, por conta disso, uma boa alimentação e descanso são essenciais sempre.

Em casos mais complexos, é possível que o médico acabe recomendando uma suplementação especial que ajude a compensar a perda de nutrientes do atleta durante os treinos.

Porém, outro ponto importante em relação à suplementação é que ela precisa ser recomendada por um profissional. Tomar de maneira independente não irá te auxiliar, tendo em vista que existem diversos tipos de suplementação e o médico irá recomendar a correta.

O atleta precisa saber o seu limite nos treinos, esse é um dos passos mais importantes para evitar o overtraining. Quando surgem sintomas que indicam que o corpo está entrando em um estado de fadiga, mas não é overtraining ainda, é melhor parar.

Entender os limites do corpo e saber lidar com a situação, faz com que você tenha mais chances de melhorar o seu condicionamento físico. A evolução vem quando o atleta se dedica aos treinos e não faz com rapidez.