Aprenda a degustar bem o café

Saiba como treinar o paladar e explorar todas as notas de sabor do café.

Profissionalmente, a degustação do café é um processo padronizado. As amostras são torradas para a realização da “prova de xícara”, que consiste em depositar de 7 a 10 gramas de grãos torrados em um recipiente de 150 ml. Em seguida, o degustador sente o aroma dos grãos recém-moídos e forma suas primeiras impressões sensoriais sobre a fragrância.

O café tipo especial contribui bastante para o processo de degustação, não apenas devido ao seu sabor agradável, mas principalmente à qualidade do produto, que influencia no paladar do barista e, principalmente, na classificação.

De forma geral, todo barista profissional ama o que faz e se dedica para que o melhor grão seja extraído, porém, o reconhecimento desse tipo de trabalho passa diretamente pelo processo de qualificação do consumidor final.

Dessa forma, o profissional deve conhecer os diferentes sabores do café para não errar o gosto do cliente.

Pensando nisso, neste artigo, selecionamos algumas dicas que vão ajudar você a entender melhor como degustar um café como um verdadeiro barista. Confira!

Reserve um tempo para aprender

Para ingressar nesta arte, a entrega é primordial. Sendo assim, mesmo com a correria do cotidiano, procure dedicar um tempinho para a hora de degustar.

Procure fazer desse momento, o “seu momento” e comece a identificar particularidades na xícara que você certamente não havia notado antes.

Inicialmente, alguns minutinhos serão suficientes para se envolver neste processo. Com o passar do tempo, você perceberá que é compensador gastar um pouco mais em um café bem extraído e bem produzido.

Escolha o café

Para degustar o café, o ideal é utilizar “café em grãos”, visto que seu sabor estará mais acentuado e fresco após a moagem.

Por isso, meça 12 gramas dos grãos e moa. Caso você sirva mais pessoas, a moagem de cada xícara deve ser feita separadamente, a fim de garantir a qualidade e evitar que um possível grão defeituoso espalhe seu sabor amargo para as outras doses.

Ferva a água

Após o processo de moagem, o preparo também é muito importante e merece total atenção da sua parte.

Ferva a água e, em seguida, deixe esfriar um pouco, até que atinja a temperatura entre 93º e 96º. Logo após, despeje-a sobre os grãos e encha a xícara até a borda.

Faça uma infusão

Depois da execução do processo acima descrito, deixe o café em infusão na água durante quatro minutos. Nesse tempo, observe o aroma da camada flutuante da borra de café, mas fique atento para não deixar a xícara balançar.

Nesse momento, você perceberá que o aroma da borra pode variar entre forte e fraco.

Rompa a borra do café

Após os quatro minutos, pegue uma colher e mexa o café três vezes para romper a camada da borra.

Ao rompê-las, retire a espuma e outras partículas que porventura estejam flutuando na superfície. Para isso, você pode usar duas colheres, mas nunca se esquecendo de passá-las na água quente ou usar outras limpas para cada xícara, a fim de evitar possíveis contaminações no sabor da bebida.

Use o olfato

Basicamente, o olfato é a preliminar da degustação, afinal, o paladar é diretamente influenciado por ele. Por isso, coloque a xícara com o café bem próxima ao seu nariz e inspire.

Concentre-se no que você sente. Alguns exemplos clássicos de aromas são: terrosos, picantes e florais. Essas fragrâncias estão diretamente ligadas ao sabor real do café.

Os aromas picantes, por exemplo, remetem a temperos como mostardas e pimentas, enquanto os aromas florais são mais sutis e suaves, como o das flores. Já o terroso é aquele aroma produzido quando a água da chuva cai na terra.

Ao inspirar o aroma do café, tente entender o que está sentindo e se o cheiro te lembra alguns desses aromas citados.

Treine o paladar

Para aprender a identificar o sabor do café, é importante que o primeiro gole não contenha açúcar ou adoçante. Adoçar a bebida  não é errado, mas quando o objetivo é treinar o paladar, é de suma importância não mascarar os sabores.

Ao beber, deixe o café espalhar por toda a boca. Nesse momento, você sentirá que diferentes partes da língua serão ativadas. Após engolir a bebida, se atente ao local que mais foi ativado.

Cada parte da língua corresponde a um tipo de sabor. Se você perceber que a parte de trás da língua foi estimulada, significa que o café é amargo. Por sua vez, as laterais correspondem ao sabor mais ácido.

Já se você perceber que a parte frontal da língua foi ativada, significa que o café é mais doce.

Faça anotações

Agora que você já sabe como degustar bem o café, é hora de comparar e classificar a bebida de acordo com suas particularidades. Anote tudo para não se perder e viaje na hora em que estiver degustando para perceber todas as notas da bebida.