Como diminuir o número de moradores de rua em uma cidade?

O Brasil é um país de muita desigualdade social, e isso não é novidade para ninguém. Basta caminhar pelas ruas de qualquer grande metrópole, e fica muito claro que existem pessoas que podem viver de forma confortável, e existem pessoas que vivem na miséria, com fome, sem qualquer auxílio e às vezes até sem um lugar para morar.

Esse último ponto inclusive é um dos mais alarmantes, já que nesse exato momento mais de meio milhão de brasileiros podem estar vivendo em situação de rua.

É fácil ficar estarrecido com esse número, e se perguntar porque isso está acontecendo em um país como o nosso, e a verdade é que se formos procurar um porque, vamos achar muita coisa.

Seja pela falta de educação, pela falta de infraestrutura proporcionada pelo governo, pelos problemas envolvendo drogas que o Brasil tem. Enfim, todo mal social que temos dificuldade em combater pode levar uma pessoa a viver em situação de rua.

Esse inclusive é um dos maiores medos da população, já que morar na rua vai muito além do problema de não ter um teto sobre a cabeça. Quando se mora na rua, você deixa de fazer parte da sociedade e  passa a ser tratado como alguém que não existe, sendo ignorado, desumanizado, criando sérios problemas emocionais e psicológicos.

Basicamente viver em situação de rua é uma das piores coisas que podem acontecer um ser humano, e isso obviamente faz com que muitos brasileiros se questionem se existe alguma maneira de impedir que isso aconteça, ou trabalhar para que as pessoas que hoje estão desamparadas voltem a ter um lugar para chamar de lar.

E se viver nas ruas é uma situação complexa, fazer com que as pessoas voltem a ter uma moradia é mais complexo ainda, principalmente quando pensamos que precisamos aplicar isso em larga escala.

Mas não quer dizer que seja impossível, e existem maneiras de fazer parte dessa luta, pequenas coisas que quando somadas podem fazer com que uma pessoa nessas condições possa voltar a ter uma casa.

E é exatamente sobre isso que vamos falar hoje, sobre essas pessoas e como fazer para diminuir o número de pessoas em situação de rua em uma cidade.

Abrigos com assistência social

Você provavelmente já ouviu a frase “É melhor ensinar a pessoa a pescar do que simplesmente dar o peixe”, mas o fato é que ninguém consegue pescar e estando com fome, então é possível fazer as duas coisas ao mesmo tempo.

E essa é a função de um abrigo com assistência social. O abrigo vai fazer com que a pessoa automaticamente saia das ruas e tenha a segurança de um teto, mas só isso não é o suficiente. 

Ter abrigos que prestem assistência social, ouvindo a história de cada morador, como ele chegou ali e qual a melhor maneira de trazê-lo de volta à sociedade é fundamental.

Ter uma consultoria para ajudar nesse tipo de processo também pode ser muito importante. Empresas como a Yabá Consultoria podem ajudar a entender a melhor forma de ajudar essas pessoas socialmente.

Cada pessoa tem sua própria história, é necessário ouvir cada uma e ajudar a pessoa a conseguir sair dessa situação.

Assistência médica

Duas coisas que levam as pessoas a situação e ruas é o problema com drogas e os transtornos mentais não tratados, às vezes as duas coisas vêm juntas em um único pacote. 

Portanto, ajudar pessoas com esses problemas é fundamental. Pessoas com problemas com drogas precisam de centros de reabilitação, e de forma pública já que elas não podem pagar por eles, e pessoas com transtornos mentais também precisam ser levados a instituições que tratam disso, e sempre conversando muito para que eles entendam a necessidade disso.

Trazer a pessoa para a luz ensinando a ela a necessidade da ajuda, sem precisar levá-la a força é a melhor opção sempre.

Oferecer oportunidades

Sair das ruas significa conseguir ter uma maneira de se sustentar, e não é fácil para pessoas como essas conseguirem um emprego, então a prioridade de uma ong ou do governo seria conseguir chances para essas pessoas trabalharem.

Isso pode acontecer através da assistência social, que pode conseguir vagas de empregos para que essas pessoas voltem a ter poder financeiro para pagar por um aluguel ou financiamento.

Amparo social

Acima de tudo isso, precisamos lembrar que ali existem seres humanos, pessoas que passaram por muitas coisas até chegarem na situação de rua. Os problemas sociais são muito grandes entre essas pessoas, e por isso é importante não esquecer o lado humano.

Conversar com essas pessoas, lembrar que elas não são invisíveis e que suas vidas importam, prestar amparo social é talvez a parte mais importante desse processo.

Afinal, é assim que a pessoa vai enxergar que existe sim uma forma de sair daquela situação atual. Lembrar uma pessoa de sua força e de como a vida não precisa ser sempre os terrores que ela já pode ter vivido é o que vai convencer ela a seguir lutando, e conseguir conquistar uma moradia novamente.