O que é staking de criptomoedas para obter renda passiva?

Modalidade de mineração permite gerar renda passiva e aumentar capital em criptomoedas.

O termo staking (ou “apostar”, em tradução livre) é bastante conhecido no meio das criptomoedas. A palavra está associada ao conceito de Proof of Stake (PoS, ou “Prova de Aposta”), um tipo de mineração comum no mercado.

De fato, a Ether (ETH), segunda maior criptomoeda do mercado, pretende adotar um modelo de mineração PoS. Contudo, o fator mais atrativo dessa mineração é o seu mecanismo. Afinal, além de investir em criptomoedas, o usuário também pode utilizar o staking para gerar renda passiva neste mercado. Confira agora o que é staking e como gerar rendimentos com essa modalidade.

Diferenças entre PoW e PoS

A principal diferença entre o staking e a mineração via Prova de Trabalho (PoW) está no algoritmo. A PoW, que é o algoritmo utilizado na mineração do Bitcoin (BTC), requer o uso de força computacional. Assim, o usuário precisa ceder uma grande quantidade de poder computacional para solucionar os cálculos da rede, recebendo BTC em troca disso.

Já a mineração PoS não requer o uso de força computacional, mas exige que o usuário prove sua participação dentro da rede. Nesse sentido, a pessoa precisa garantir que tem a posse de um determinado número de criptomoedas para conseguir validar os blocos.

A realização do staking não necessariamente requer máquinas específicas como no caso da mineração PoW. Enquanto algumas redes requerem o uso de placas gráficas, outras exigem apenas um computador pessoal. A exigência varia conforme o tamanho da rede. Em todos os casos, porém, o validador recebe a recompensa estipulada pelo algoritmo da rede.

Loteria mais renda passiva

O staking funciona como um misto de loteria com renda passiva. No entanto, não se trata de um jogo de azar, mas sim de um processo executado pelos algoritmos da rede.

Em primeiro lugar, o usuário precisa possuir a quantidade de criptomoedas necessárias para fazer o staking. Por exemplo, o Ethereum 2.0 requer um mínimo de 32 ETH para que alguém possa fazer staking por lá.

Uma vez que o usuário possui essa quantidade, ele precisa enviar essas criptomoedas para um endereço determinado. Com isso, as criptomoedas se tornam a prova de participação do usuário no staking, daí o nome PoS.

Em seguida, a rede começa o processo de validação dos blocos, e aqui reside mais uma diferença entre PoW e PoS/staking. No primeiro tipo, os blocos são criados e adicionados à rede. Já na PoS, os blocos são validados pelos nós, que também atuam como validadores ou mineradores.

Novamente, cada rede estipula a quantidade mínima de criptomoedas que os usuários devem deixar. Contudo, qualquer um pode decidir deixar mais do que o valor mínimo. Quanto maior for o staking de moedas travado no protocolo, maiores as chances do investidor validar o bloco.

Retornos

Quando um usuário consegue forjar um bloco, o restante da rede faz a validação para verificar se o bloco é autêntico. Em caso positivo, o usuário recebe de volta as criptomoedas bloqueadas, junto com a recompensa. Os demais usuários que não validaram os blocos recebem suas criptomoedas bloqueadas de volta.

Na mineração PoS, essa recompensa costuma ser as taxas de transação da rede, que são adicionadas ao valor previamente investido. Essas recompensas possuem taxas que podem ser vistas pelo usuário em várias plataformas.

Uma delas é a Staking Rewards, que traz um levantamento da rentabilidade dos principais stakings do mercado. As rentabilidades do staking de cada protocolo estão expostas na aba Rewards.

O site calcula o rendimento percentual com base no valor mínimo de staking. Ou seja, o percentual pode variar de acordo com a demanda de cada protocolo. Quanto maior o volume em staking, menores tendem a ser os juros pagos.

Para investidores de longo prazo que não possuem preocupação em vender suas criptomoedas, o staking é uma opção para evitar deixá-las paradas. A atividade permite que essas criptomoedas possam gerar mais criptomoedas, multiplicando o capital total investido.

Dessa forma, o staking funciona como o recebimento de dividendos, criando um sistema de renda passiva e fluxo de caixa. No entanto, é preciso saber escolher um projeto sólido e com boa reputação, para diminuir os riscos de perda no capital investido.